Guardiões da Galáxia Vol. 2 | A Space Opera de James Gunn

Com o sucesso e a grande aceitação do primeiro filme, sua sequência tinha duas missões: manter a mesma qualidade e dar continuidade a cada um dos personagens. Pois bem, ele consegue e ultrapassa as expectativas.

O filme parte da premissa que você já tenha visto o primeiro mas ele funciona como um filme ‘Stand Alone’, funciona sozinho e não precisa se prender a outros filmes do MCU. Foi o primeiro a conseguir esse feito. Todos os filmes são interligados de alguma forma para se expandir em um filme específico (Vingadores, Guerra Civil) e este é o maior trunfo para o filme. James Gunn teve mais liberdade para trabalhar uma história específica e para desenvolver mais os personagens dentro da trama.

Todos os personagens do primeiro filme receberam um desenvolvimento maior, com mais camadas você consegue se afeiçoar e entender mais as motivações dos personagens. Todos os atores estão mais a vontade e mais familiarizados com seus personagens. Peter Quill (Cris Pratt) recebe uma camada mais dramática, Rocket (Bradley Cooper) tem seu lado construtor de engenhocas mais aprofundado e sua personalidade fica ainda mais forte, Gamora (Zoë Saldaña) consegue ter mais sentimentos do que no primeiro filme e seu combate foi aprimorado. O destaque do filme sem dúvidas são os personagens do Yondu (Michael Rooker) com seu lado mais fraternal que entra em conflito com seu lado de Saqueador, Drax (Dave Batista) com seu lado mais cômico e o Baby Groot (Vin Diesel) com sua fofura infinita. Todos os novos personagens são bem apresentados mas sem um desenvolvimento maior como a Ayesha ( Elizabeth Debicki) que claramente será melhor aproveitada em um outro filme.

O Roteiro gira em torno do Peter Quill e sua frustração de nunca ter conhecido seu pai. A história aqui é um pretexto para mostrar e desenvolver o tema principal: família. Claro que o filme não tem só isso, tem toda uma saga de amor, redenção, vingança e frustração. No decorrer da trama, os personagens são obrigados a se separar. Com isso eles não trabalham muito em grupo e sim em duplas. Todas as duplas formadas são excelentes e todas acrescentam mais peso para relação entre os personagens.

Uma coisa que foi expandida neste filme foram as cores e os cenários. As cores estão vibrantes e expressivas. O filme não precisa colocar filtros para parecer sombrio nas partes que necessitam de um tom mais sério, ele faz por si só. Os cenários são absurdamente detalhados, cheios de vida e de mitologia própria.
A trilha sonora é outro ponto que foi expandido de uma maneira satisfatória, continua excelente.

Guardiões da Galáxia Vol. 2 é um filme competente e entrega tudo e ultrapassa as expetativas do seu público alvo. Alguns pontos poderiam ser diferentes como algumas repetições da trilha sonora e umas piadas que funcionam mas poderia ficar sem algumas delas. Isso tudo pode ser relevado pela magnitude do filme. O filme te faz rir na hora certa, te empolga e te faz

chorar.

Fiquem até o final e aguardem 5 cenas pós-créditos.

Nota: 

About The Author

Um cara que é apaixonado por quadrinhos, louco por cinema e viciado em boa música.

Related posts

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *